segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Uma breve reflexão sobre a história de Ana

Uma breve reflexão sobre a história de Ana e Samuel, descrita no antigo testamento.

Ana teve sua fé e seu caráter provado por muitos anos em função de não poder gerar filhos, ao contrário de Penina, segunda esposa de Elcana, seu marido, que foi tomada por ele segundo as regras da época, para que ela pudesse gerar filhos e perpetuar a descendência da família.

Interessante é que apesar de Ana não poder gerar filhos, ainda sim ela era a preferida de Elcana, seu esposo.

No entanto, a condição de Ana a magoava diariamente. Como pode ser visto ao examinar sua história com mais atenção, constatamos que foi o próprio Deus que cerrou a sua madre. Então, passar por provações e pelo deserto pode sim ser da vontade de Deus ou no mínimo permissão dele.

Ana teve sua fé e seu caráter provado por muitos anos em função de não poder gerar filhos, ao contrário de Penina, segunda esposa de Elcana, seu marido, que foi tomada por ele segundo as regras da época, para que ela pudesse gerar filhos e perpetuar a descendência da família.

Interessante é que apesar de Ana não poder gerar filhos, ainda sim ela era a preferida de Elcana, seu esposo.

No entanto, a condição de Ana a magoava diariamente. E como pode ser visto ao examinar sua história com mais atenção de Ana é a constatação que foi o próprio Deus que cerrou a sua madre. Então, passar por provações e pelo deserto pode sim ser da vontade de Deus, ou no mínimo permissão dele para testar e aprovar o nosso caráter é nossa fé.

Por fim, após Ana se derrama em oração na porta do templo, Eli, o sacerdote a abençoa e a despede. Importante ressaltar que após a oração desesperada de Ana e a benção de Eli, a Bíblia relata que ela se levantou e já não havia mais amargura em seu coração.

Após esse episódio a Palavra nos diz que Elcana conheceu a Ana e ela gerou Samuel. Samuel foi dedicado a Deus desde seu nascimento, tornando-se um Nazireu. Servo separado.

E nos fim das contas embora os filhos de Penina fossem muitos, não há menção de nenhum feito importante realizado por eles.

Porém, o filho gerado por Ana teve um ministério tríplice: Profeta, Juiz e Sacerdote. Samuel Ungiu dois grandes reis e recitou um dos versículos mais recitado até hoje "Ebenezer, até aqui nos ajudou o senhor".

Em resumo, esperar a vontade de Deus e ser merecedor do seu favor vale a pena.

Thiago Celani

terça-feira, 24 de maio de 2016

O Lugar mais alto que um homem pode estar é aos pés da Cruz

Tem dia que bate aquela tristeza profunda, a cabeça não concatena ideias, turbilhão de emoções, conflitos de certo e errado, que rumo tomar, como consertar o que por acaso quebrou, como remendar o que rasgou. Dias comuns pra alguns, dias incomuns para outros, mas invariavelmente, dias que acontecerão na vida de qualquer um de nós.
Dias onde orar parece não bastar, onde as palavras faltam, onde muitas vezes o choro toma o lugar da palavras, onde os louvores parecem não chegar aos ouvidos do Pai... Dúvidas e mais dúvidas...
Dias onde parece que estamos sós, dias que parece que Deus está de ouvidos tampados pra nossas preces.
Aí Deus sopra no seu ouvido, “Ei... Eu cuido de você, sem que você perceba. Tô aqui, colhendo suas lágrimas e levando pro Trono. Fala pra mim do que teu coração tá cheio, se esvazia pra que Eu possa entrar e te consolar”
Aí é hora que cai a ficha de que o Amor de Deus sobrepõe qualquer coisa, que o Amor dEle é incondicional e que por mais que não pareça, o controle é dEle.

Eu sei que é difícil, mas o que Deus quer de nós é que entreguemos nossos corações a Ele e deixemos nossos anseios ao pé da Cruz, o lugar mais alto que um homem pode estar.

terça-feira, 28 de julho de 2015


O Caminho de volta

Não é fácil retomar o traçado, “pintar” a vida dentro das linhas que Deus desenhou pra nós. A vida vai ditando a regra, as épocas vão ditando os “costumes” e quando a gente olha não consegue enxergar aquele cara da época do primeiro amor.

Complicado olhar no espelho e se reconhecer quando você sabe que a imagem refletida não é mais a sua, ou o que você deveria ser.

Opções erradas, caminhos que não deveriam ser tomados, “prazeres” que não deveriam ser vividos, falsos prazeres que roubam a paz e em alguns momentos até a sanidade. Difícil falar com Deus a respeito, muitas vezes acusados por nossos pecados, envergonhados, com um sentimento enorme de que Deus está longe.

Aí você lembra do filho pródigo e de seu Pai que ansiava diariamente pela sua volta, a volta daquele filho tão amado, que mesmo apesar de suas atitudes não pode diminuir o amor do Pai.

Lembra da Cruz de Cristo e o significado dela,  lembra que o sacrifício foi por feito nós e que todos os pecados, cometidos e a cometer foram lançados nela. E que o Sangue vertido anulou todas aquelas maldições.

Ai você se lembra da Graça, favor imerecido de Deus e começa a perceber o tempo perdido. Lembra que o sonho dEle pra sua vida ainda pode ser real. Essa é a hora de voltar, é a hora de sentir o abraço do Pai, sentir a remissão dos pecados e sentir a Graça de Deus inundando todo o ser.

Aí você vê que ainda dá tempo e que ele não deve mais ser desperdiçado.

Deus tem um plano pra cada um e só depende de nós o seu cumprir.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Nada irá nos separar do Amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor

Pois estou mais do que convencido de que nem a morte nem a vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Jesus Cristo, nosso Senhor. Romanos 8:38

Não sei se vcs já perceberam, mas eu gosto muito das coisas que Paulo escreve, parece que ao ler os textos que ele escreveu aos cristãos que estavam em Roma e nas demais cidades, o texto vai tomando “vida” dentro de mim e fico emocionado com as palavras desse nosso nobre irmão. Galera, o texto de Romanos 8 é um discurso emocionado de Paulo, baseado nas experiências que ele teve com Deus e é “violento” ver como seus textos podem ser doces, suaves, reconfortantes e ao mesmo tempo desafiadores, trazendo exortação para as nossas vidas.

Paulo passou por coisas que talvez a grande maioria de nós nunca passe, prisão, açoites entre outras coisas, tudo pro Amor ao Evangelho e talvez por isso ele tenha tanta propriedade para falar do Amor de Deus, que nunca o abandonou!

Ao ler o texto citado logo acima, muitos distorcem as escrituras baseando-se na idéia de que “nada pode me separar do amor de Deus” e se “embrenham” por uma vida totalmente desregrada, despreocupada como as coisas que são “eternas”, se entregando ao imediatismo, ao que é “ótimo” enquanto “tá rolando”, mas que depois destrói a “moral” de homens e mulheres, trazendo um tipo de vida e conseqüências da qual não orgulharemos quando estivermos em um lugar onde nenhuma “máscara” pode ser vestida e simplesmente somos o que somos.

O grande problema é que “texto” sem “contexto” é princípio pra mentira, heresia e enganação. Paulo fala sim que nada nos separará do Amor de Deus, mas a frase não para aí, ela termina em “que está em Jesus Cristo, nosso Senhor.”. Galera realmente nada vai nos separar do Amor de Deus, mas para isso precisamos viver, ou ao menos tentar viver uma vida parecida com a de Cristo, uma vida de doação, amor, compaixão, seriedade, sensibilidade a voz de Deus, retidão e princípios, uma vida da qual mais tarde possamos nos orgulhar de ter vivido. Foi Ele quem trouxe expiação para os nossos pecados por meio do seu sacrifício na Cruz, e a Plenitude de Amor de Deus nas nossas vidas depende da “aceitação” a esse Cristo, a renúncia ao nosso modo de viver “esculachado em sem compromisso com a Verdade” e de uma vida com Ele.

Deus nos ama como somos, ama nossa essência, mas odeia o pecado que permeia nossas vidas. Cristo levou os nossos pecados sobre si, mas é necessário que façamos a nossa parte, para sermos cada vez mais parecidos com Cristo, mais cheios de Dele, para desfrutarmos da plenitude do Amor de Deus.

Espero que este texto traga novidade de vida, esperança e certeza de que nada irá nos separar do Amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Deus não desistiu de nós....

Existem momento em que os nossos sentimentos estão confusos, nossos sonhos não fazem mais sentido , os chamados parecem distantes, inatingíveis e nesse momento começamos a questionar a nossa relação com Deus, quetionando nossa pequenês, nossas falhas, nosso descrédito de que as promessas dEle vão se cumprir, não por que Ele se arrependeu porque a bíblia fala que Deus não é homem para que minta, nem filho do homem pra que se arrependa, mas pela nossa natureza pecaminosa, por nossa condição por vezes vergonhosa.
Dias ruins não são vergonha pra ninguém, pelo contrário, são naturais. Deus conhece nossa limitação e por mais que todos apontem os dedos contra nós, questionando nossa capacidade, chamado e até mesmo fidelidade à Deus, Ele é quem conhece o mais profundo no nosso coração, conhece a divisão da nossa alma com nosso espírito, de forma que Ele nunca se enganará quando nos chamar pra obra dEle. 
Pode ser que um dia você olhe a sua volta, como as vezes eu tenho olhado e por mais que estejam todos por perto, ainda haverá um vazio, como se faltasse um sentido real pra acordar, se levantar, ir pra batalha do dia-à-dia e retornar as nossas casas. Como se não houvesse expectativa e nosso dia-a-dia fosse insignificante e indiferente, como se o fato de estar ou não ali pouco importasse e não fizesse nenhuma diferença. Quem nunca se pegou assim, envolto em pensamentos, frustrações, anseios, sentimentos confusos... Chega uma hora em nossas vidas que o vazio é imenso e só há uma solução pra isso... se encher de Jesus, deixar que Ele entre em nossa vida, fazendo com que todo o vazio seja preenchido pelo seu Amor por nós, até nos sentirmos acalentados por ele, até nos sentirmos amados, filhos, importantes pra Ele.
O sacrifício de Cristo naquela cruz foi pra que eu você tivessemos vida em abundância, Ele levou sobre si as nossas transgressões, perdoando nossos pecados, comprando nossas vidas com seu sangue puro, sendo crucificado por mim e por você, mesmo sem nunca ter pecado.
Ele morreu por nós, Ele não se envergonhou de morrer naquela cruz pra que eu e você fossemos livres, e pensando nisso tudo eu não me acho mais no direito de reclamar de nada, por não ter as melhores coisas, por não ser o mais bonito, o mais inteligente, nada disso importa, diante do que Cristo fez por nós. Se Ele teve a certeza de que pela minha e a sua vida valia a pena passar por todo aquele sofrimento, tendo lançado sobre sí todas as suas iniquidades, quem sou eu pra questionar ou pra me desmerecer... eu so tenho que agradecer a Deus porque Ele me amou, com morte de cruz, porque ele pagou o preço da minha salvação e pelo seu Amor incondicional.
Mano tá na hora de deixar as lamentações de lado e de nos enchermos de Cristo, até que Ele transborde em nossas vidas, pra que as nossas vidas façam a diferença na vida dos que nos cercam, pra que as pessoas O vejam em nós e tenham sede dEle. Tá na hora de começar a retribuir o amor que Deus depositou em nós, tá na hora de retribuir as expectativas dEle em nós.
Deus nos abençoe hoje e sempre!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Perdão como parte do estilo de vida

O estilo de vida que levamos é conseqüência direta nossas experiências e convicções, sendo mutável com o passar dos anos certo? Quem nunca olhou pra trás e se perguntou “nossa que figura X eu era”.
Hoje nossa reflexão é relativa ao nosso estilo de vida. Vou te dar um exemplo bem prático, considerando o que é mais visível em nós, o jeito de vestir, assim ficará clara a nossa enorme capacidade de mudar.

- Dos 12 aos 14 eu sem estilo: Um cara que usava calça Brends e camisa listrada na horizontal é um cara completamente sem noção kkk. Nessa época a ordem era “vou usar a roupa que já estiver passada”
- Dos 14 aos 17 meu estilo era Street Ball: invariavelmente eu usava tênis de basquete, meia cano longo, bermuda grunge quadriculada, camisa com a manga cortada e uma regata do Chicago Bulls por cima, fora corte asa delta
- Dos 17 aos 23 eu era bombado, lutador de jiu-jitsu. Só usava regata, calça de tactel e cabeça raspada, independente do frio que tivesse
- Hoje eu sou Motociclista, uso coturno, jaqueta, colete de motoclube e etc...

Concordam que todas essas fases representam a nossa vivência momentânea ou são reflexo do acumulo das nossas experiências?
Assim como temos estilos de vestir diferentes, temos estilos de convivência familiar, interpessoal, de relacionamento com a igreja, de relacionamento com Deus certo?
Hoje eu quero te convidar, e me incluir nesse convite pra que nós coloquemos o PERDÃO COMO MAIS UM TIJOLO NA CONSTRUÇÃO DO NOSSO ESTILO DE VIDA.
Pense na importância do perdão pro seu dia-a-dia, concordam que ele é aplicável a qualquer relação que tenhamos (trabalho, amizades, família, igreja...) e é essencial para nosso caráter cristão em todas elas.
Estudando um pouco sobre o perdão entendi algumas coisas bacanas que gostaria de compartilhar, entre elas que: o perdão é uma relação vertical e horizontal, ou seja, entre nós e Deus e entre nós e a galera que nos rodeia, entendi também que ele é uma atitude e não um sentimento, pois é através da nossa disposição em perdoar, que Deus toma conta do barco e entra com providência, percebi que ele é um mandamento Divino e o melhor de tudo, ele é conseqüência direta do AMOR INCONDICIONAL DE DEUS PRAS NOSSAS VIDAS.
Diante disso tudo eu quero destacar 6 verdades sobre o perdão:

1) Tira o julgo Mateus 11:28-30

Venham a mim, todos os que estão cansados e oprimidos e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo e o meu fardo é leve.

2) Apaga o passado Isaias 43:25

Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro

3) Sara todas as feridas (salmo 103.3-5)

Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as duas enfemidades.
Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia.
Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia

4) Reconstrói laços (Filho Pródigo) Lucas 15:11-32

5) Muda histórias de vida (mulher adúltera) João 8:1-11

Jesus, porém, foi para o Monte das Oliveiras.
E pela manhã cedo tornou para o templo, e todo o povo vinha ter com ele, e, assentando-se, os ensinava.
E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério;
E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando.
E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?
Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.
E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.
E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.
Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio.
E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?
E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.

6) É consequencia direta do Amor de Deus sobre as nossas vidas Hebreus 9:28

Assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam

A partir do momento em que entendemos essas verdades começamos entender as dimensões do amor de Deus por nós e sua capacidade imensurável de “ajeitar a nossa casa”
Por meio do perdão, do conhecimento de Deus e da confiança depositada nEle podemos experimentar uma nova vida.
Percebam que um estilo de vida baseado no perdão é capaz de mudar histórias e trazer uma nova expectativa pras nossas vidas antes inimaginável.
Um estilo de vida baseado no Perdão representa:

- Um novo relacionamento com Deus, mais direto, mais íntimo e conhecimento de um amor incondicional.
- Um cordão de três dobras no nosso relacionamento interpessoal, familiar e conjugal
- Uma vida sem doenças (falar sobre a capelania, um percentual altíssimo de pessoas internadas em hospitais estão lá devido a problemas emocionais, que causam amargura de alma e que são conseqüências diretas da falta de perdão. Salmos 32:3-5
Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer. Pois dia e noite a tua mão pesava sobre mim; minhas forças foram-se esgotando como em tempo de seca. Eu disse: confessei as minhas transgressões ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado.
- Entrega das nossas ofertas a Deus, seja de tempo, dinheiro, ministério e etc livre e desimpedida (Mateus 5:23-24)
Portanto, se vc estiver apresentando a tua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você; 24 deixe ali a sua oferta diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente a sua oferta.
- Uma vida baseada na justiça Divina Salmo 103:6
O Senhor faz justiça e juízo a todos os oprimidos

Espero que essa breve reflexão possa abençoar sua vida, construindo um caráter cristão a luz da palavra! Graça e Paz a todos!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Teologia da Prosperidade, será?

Fala galera, Graça e Paz a todos! Nesse texto vou abordar um tema um pouco polêmico a Teologia da Prosperidade como motivação da nossa “adoração” a Deus e darei minha opinião mais que sincera a respeito.

Essa “teologia” começou a ser pregada nos estados Unidos no início do século passado e basicamente prega a doutrina do “crente super-herói”, com muito dinheiro no bolso, saúde perfeita, muitos bens materiais entre outras coisas, levando a crer que se vc é “crente” e não se enquadra nesse perfil vc está “fora da visão”, possivelmente em pecado, sem fé ou autoridade espiritual e aqui fica minha primeira pergunta: - Em qual “reino” você está buscando êxito? Onde devemos concentrar nossos esforços, nesse reino material ou no Reino Espiritual? De fato ter bens e desfrutar deles é maravilhoso e pode sim, ser o que Deus quer pra mim ou pra você, mas isso não é uma regra e nem deve ser a motivação da nossa relação com Deus.

Dentro dessa linha surge algo deturpado que me incomoda muito, que são gerações e gerações de “adoradores” que “adoram” a Deus pelo que Ele pode dar, ao invés de “ADORÁ-LO” pelo que Ele É. A lógica dessa doutrina está invertida, está ERRADA! Quem somos nós pra “ordenar” a Deus que nos dê ou faça algo, para “cobrar” dEle bens, dinheiro, saúde ou qualquer outra coisa? Essa doutrina é uma afronta a essência de Deus. Nosso Pai merece ser adorado pelo que Ele é, nossa adoração a Ele deve ser desprendida de qualquer barganha, afinal Deus não precisa da nossa adoração, pois Ele está envolto em Glória e os anjos no céu o adoram incessantemente. Adorar a Deus é uma dádiva e o retorno disso muitas vezes não é palpável! A nossa adoração pode resultar em algo “terreno”? Talvez, mas não para que isso seja a nossa motivação. Creio que a contrapartida da nossa adoração deve ser nossa entrada no Céu e uma eternidade ao lado de Deus.

Paulo disse que tinha um “espinho na carne” e que pedira a Deus que o retirasse por três vezes, e a resposta de Deus para ele foi “a minha Graça te basta” (2 Coríntios 12:7-9), dentro da Teologia da Prosperidade Paulo no mínimo deveria ser um cara sem fé, em pecado, sem autoridade espiritual para reinvindicar as coisas no reino espiritual e torná-las realidade no mundo material. Por acaso alguém te a capacidade de dizer que Paulo era alguma dessas coisas?

Dentre os discípulos havia algum rico e abastado? Eles não tinha onde reclinar a cabeça. Alguém tem coragem de dizer que tinha algo errado com eles por causa disso? No evangelho de Lucas podemos ver por várias vezes expressões como “deixe tudo e siga-me”...

Jesus, nasceu de Pais humildes, em uma estrebaria e nunca teve nenhum “luxo” nessa Terra, mesmo sendo Filho do Dono dos Céus e Terra, será que havia algo errado com o próprio Jesus? Tenho certeza absoluta que não!

Para Arrematar de vez essa questão há uma parábola em Lucas 16:19-31 que trata sobre o Rico e Lázaro.

Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente.
Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele;
E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas.
E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado.
E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.
E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.

RIQUEZA NÃO SIGNIFICA VIDA COM DEUS NEM MUITO MENOS GARANTE SALVAÇÃO!

Acho que com esses argumentos bem simples podemos “ desmantelar” boa parte dos fundamentos dessa tal “teologia da prosperidade”.

Em resposta a primeira pergunta que fiz logo no começo do texto tenho a dizer que o Reino com o qual devemos gastar nossos esforços é o dos Céus! Se a sua motivação em adorar a Deus está nos melhores carros, salários, apartamentos, roupas e etc você deve rever seus conceitos enquanto há tempo. Não estou te dizendo para ser um miserável, nem que você deve entregar todos os seus bens, ou rejeitar as bênçãos materiais que Deus lhe conceder, mas estou te dizendo que seus bens não devem ser sua motivação, nem o seu “deus”, mas sim que a Deus deve ser ADORADO pelo que Ele É e não pelo que Ele pode dar.

Graça e Paz a Todos!